O coordenador dos esforços do governo da Coreia do Sul na regulação — e repressão — da cripto-economia foi encontrado morto em casa no domingo (18).

De acordo com a imprensa local, Jung Ki-joon, de 52 anos, teria sofrido um ataque cardíaco na noite de sábado. A polícia abriu uma investigação para apurar as condições da morte.

O porta-voz do governo da Coreia do Sul disse ao jornal Wall Street Journal que Jung era funcionário do escritório de Coordenação Política e era responsável pela tarefa de erradicar o comércio ilegal no mercado de criptomoedas no país.

“Ele morreu de alguma causa desconhecida. Aconteceu enquanto ele estava dormindo. Seu coração já havia parado de bater quando foi encontrado”, disse o porta-voz ao Journal.

Grande Pressão

Segundo imprensa coreana, o regulador estava sob grande pressão desde que começou a planejar a repressão contra práticas de especulação com moedas digitais no final do ano passado. Na época, o governo reuniu diferentes membros para planejar uma maneira de regularizar as transações do tipo.

Ki-joon era o responsável por coordenar as opiniões de diferente membros de ministérios e preparar reuniões semanais entre as diferentes partes. Em janeiro, ele disse que o governo responderia com força a excessos especulativos e atividades ilegais envolvendo criptomoedas.

As moedas digitais ganharam uma rápida popularidade na Coreia do Sul. Dados do site Criptocompare indicam que 4,5% de todas as transações mundiais de Bitcoins no ano passado usaram o Won, a moeda sul-coreana. Apesar do boom, as moedas não são reconhecidas como produtos financeiros.

Relações cordiais

Em janeiro, o governo do país observou que a força-tarefa de regulação de criptomoedas criada pelo governo, melhorará e alterará a proposta original do Ministério da Justiça de proibir o comércio e irá introduzir normas práticas para promover o mercado.

O mercado sul-coreano de câmbio de criptomoeda junto com grandes plataformas de negociação, como Bithumb e Korbit, estão otimistas quanto à nova abordagem que o governo está tomando para regular e promover o mercado local.

A Bithumb, maior exchange da Coreia do Sul, é atualmente a segunda maior do mundo por volume, fazendo com que o mercado sul-coreano seja de grande importância para as criptomoedas como um todo.

Fonte: Portal do Bitcoin

Comentários